O zumbido é basicamente ouvir um som mesmo sem nenhum ruído ambiente. Há casos onde ocorre apenas um “um chiado” desagradável e em outros ele é continuo e interfere na qualidade de vida. O zumbido se assemelha ao som de um rádio fora da frequência, há quem ouça chiados, um apito ou sons variados. No estágio inicial da doença os pacientes relatam medo e preocupação por terem de ligar com o desconforto 24 horas por dia.

Pessoas com zumbido têm diversas duvidas como: Pode haver outras pessoas com o zumbido? É possível viver com esse barulho? Posso perder a capacidade de ouvir?

Entrar em grupos de autoajuda e dividir essa vivencia pode ser uma ótima alternativa, pois estará em contato com pessoas que já passaram pelo estágio inicial da doença e aprenderam a melhor maneira de lidar com a situação. O auxílio da família é vital pois o zumbido é um incomodo frequente que afeta o humor, a concentração e a noite de sono.

No quadro de frequência media a baixa, o aparelho auditivo é uma excelente alternativa, pois ele possibilita captar os sons no ambiente e inibir o zumbido. Existe um aparelho similar ao auditivo, chamado mascarador. Ele funciona transmitindo um som agradável que camufla o zumbido e auxilia no sono do paciente. Uma maneira de se obter um resultado semelhante é ligar o rádio, a televisão ou até mesmo ouvir uma música. A terapia de retreinamento da audição tem como objetivo, auxiliar o paciente a se habituar ao zumbido e ignorar sua presença.

Há diversas opções de tratamento para amenizarem o zumbido, porém reagem de formas diferentes de caso para caso. Por esta razão é imprescindível procurar um especialista, pois ele indicará a melhor solução.