Otite de Verão: calor aumenta casos da infecção! - ICOSONO Instituto Campineiro de Otorrinolaringologia e Sono

O verão está chegando, e nada como um bom banho de mar ou piscina para aliviar o calor da estação mais quente do ano!

Porém, é preciso ter cuidado especial com uma parte do corpo que costuma ser esquecida e merece mais atenção: os ouvidos.

É que o calor e a umidade excessiva do ar típicos do verão, além do acúmulo de água nos ouvidos, facilitam o surgimento de infecções e inflamações como a Otite de Verão!

 

O que é Otite de Verão?

Também conhecida como Otite Externa, é uma infecção mais superficial no ouvido, no canal que liga a orelha ao tímpano.

Sintomas

Os principais sintomas da Otite Externa são:

  • Dor ao tocar a orelha
  • Coceira
  • Sensação de ouvido tampado
  • Secreção amarela ou marrom
  • Inchaço
  • Vermelhidão

 

Causas

O acúmulo de água no ouvido é a principal causa da Otite de Verão, já que o ambiente úmido favorece o crescimento de bactérias.

Vírus e fungos também podem provocar a doença, embora as bactérias sejam as maiores responsáveis.

Arranhões e machucados no ouvido causados por cotonetes, grampos, dedos ou pela própria unha também podem ocasionar uma Otite Externa.

O canal auditivo possui defesas naturais contra infecções. Duas delas são a cera (ou cerume), que forma uma película impermeável sobre a pele de dentro do ouvido, e a anatomia do canal do ouvido, cuja curvatura facilita o escoamento da água para fora.

 

Tratamento

Como a Otite de Verão costuma causar bastante dor de ouvido, o médico Otorrinolaringologista costuma indicar o uso de medicação analgésica para aliviar o desconforto.

Além disso, dependendo da causa da infecção ou inflamação, pode ser necessário o uso de antibióticos e/ou anti-inflamatórios.

 

Como prevenir?

Apesar dos mecanismos de defesa, o organismo nem sempre é capaz de manter as bactérias, vírus ou fungos longe do ouvido externo!

Por isso, são necessários alguns cuidados especiais para prevenir a doença, principalmente durante o verão, quando a incidência dela é ainda maior. Algumas dicas são:

  • Tenha cuidado ao nadar: evite águas contaminadas ou piscinas não higienizadas. Ao sair da água, enxugue os ouvidos levemente com uma toalha seca e macia.
  • Mantenha os ouvidos secos: seque as orelhas após sair do mar/piscina ou após transpirar. Passe a toalha apenas na parte externa do ouvido, de maneira leve e suave.
  • Evite inserir objetos no ouvido: não limpe os ouvidos com cotonete ou grampos de cabelo. Além de tirar a proteção natural que a cera oferece, eles podem machucar a pele do ouvido.
  • Proteja os ouvidos de substâncias irritáveis: na hora de passar desodorante ou perfume, tampe os ouvidos para que as substâncias não entrem em contato.
  • Tenha cuidado após uma infecção ou inflamação prévia: depois de tratar uma infecção ou inflamação de ouvido, converse com um Otorrinolaringologista para saber quando estará liberado para ir à piscina ou mar novamente.

 

O ICOSONO – Instituto Campineiro de Otorrinolaringologia e Sono é especializado no diagnóstico e tratamento das principais doenças do sistema auditivo. Entre em contato e agende uma avaliação!