O ronco pode interferir de várias maneiras no nosso convívio social. Pessoas optam por dormir em quartos separados e não marcar viagens em família. As interrupções respiratórias durante o sono são motivo de maior atenção, pois atrapalham o descanso completo, causando assim, sonolência e ausência de disposição ao longo do dia.
Nos casos mais alarmantes, elevasse a chance de infartos e AVC. Há dois exames a polissonografia e a sonoendoscopia, que quando feitos de maneira sequencial resultam na avaliação completa do caso.

No exame da Polissonografia há sensores que inspecionam o sono e apontam alterações na respiração do indivíduo (apneias), possibilitando uma análise do caso. É habitualmente realizado em clínicas e hospitais, porém já é possível ser feito a domicilio com equipamento portátil.

A Sonoendoscopia é feita de maneira endoscópica através do sono induzido e viabiliza encontrar a causa do ronco e da apneia do sono. A junção dos dois exames possibilita encontrar o melhor tratamento para cada caso, apontar o grau do problema e sua origem. Há várias opções para tratamento, como: aparelhos Intra-orais, cirurgias minimamente invasivas, cirurgias robóticas e CPAP.
Para que o tratamento seja eficaz é necessária uma avaliação precisa, portanto procure um especialista na área.