Como a Falta de Sono Afeta a Saúde Mental? - ICOSONO Instituto Campineiro de Otorrinolaringologia e SonoSono e Saúde mental sempre caminham juntos, por isso, vamos aproveitar o Dia Mundial da Saúde Mental, comemorado em 10 de Outubro, para explicar como noites mal dormidas podem afetar a vida das pessoas!

Olheiras, cansaço, olhos secos, falta de concentração e irritação são algumas respostas do corpo à falta de sono, mas os efeitos não param por aí.

Pesquisas recentes têm encontrado cada vez mais pontos em comum entre o sono insuficiente e distúrbios mentais como a depressão, ansiedade, transtorno bipolar, transtorno de hiperatividade com déficit de atenção (TDAH) e até mesmo a síndrome do estresse pós-traumático.

Dormir pouco pode fazer com que o corpo produza uma menor quantidade de hormônios e neurotransmissores fundamentais para o bem-estar físico e mental, fazendo com que a pessoa fique mais vulnerável a doenças psiquiátricas por Distúrbios do Sono como a Apneia Obstrutiva do Sono, o Ronco, a Insônia e a Narcolepsia!

Como melhorar o sono?

Existem várias estratégias que podem ajudar a melhorar as noites de sono:

  • Realizar atividades relaxantes antes de ir para a cama, como tomar um banho quente;
  • Certificar-se que o quarto está silencioso e escuro o suficiente;
  • Manter um horário de sono regular, tanto para dormir quanto para acordar;
  • Evitar ficar de olho no relógio ou no celular após deitar-se;
  • Realizar exercícios físicos diariamente;
  • Não levar preocupações ou pensamentos negativos para a cama;
  • Evitar o consumo de cigarro, álcool e/ou cafeína antes de dormir.

Ao enfrentar dificuldades para dormir, acordar várias vezes durante a noite ou dormir menos de 6 horas por dia, procure a ajuda de um especialista em Medicina do Sono.

Continue acompanhando nossas publicações e até a próxima!